O acidente

No dia 31 de julho de 2010, a pequena Érica, sua mãe Rosemira e o pai Fábio saíram de um bairro distante com a intenção de chegar ao centro da cidade de Planaltina (Goiás), cidade do entorno de Brasília.

No decorrer do percurso, passaram em um posto de gasolina para abastecer o carro, um Corcel ano 75, que se encontrava em péssimo estado de conservação, quando, segundo a senhora Rosemira (mãe), o carro pegou fogo logo de imediato. Em seguida viu seu esposo com as pernas pegando fogo. Sem entender direito o que estava acontecendo, saíram do carro e imediatamente lembraram da filha Érica que estava presa na cadeirinha no banco de trás, quando tentaram pegá-la. Foram encaminhados ao hospital pelos bombeiros, onde obtiveram a informação de que a filha teve 23% do seu corpo queimado.

O casal se culpa muito. O pai teve as duas pernas queimadas e a mãe teve queimadura nas mãos. Segundo ela, "foi muito rápido, não tivemos tempo para pensar em nada".


Após o acidente


  • Érica ficou 38 dias no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília/DF, depois mais 10 dias no Hospital de Base, também em Brasília, sendo alimentada por meio de sonda.
  • Segundo os médicos, a menina sofreu queimadura interna.
  • Érica também teve de fazer enxerto no rosto, nas mãos e no pé.
  • Fábio, pai de Érica, precisou de enxerto nas duas pernas queimadas.


Atendimento atualmente


A família está sendo atendida no Hospital Regional da Asa Norte para realização de curativo na cabeça de Érica, porém sem perspectiva alguma de cirurgia junto ao HRAN.

Certo dia, dentro de um ônibus, a mãe de Érica, Rosemira, foi abordada pela senhora Fernanda, estagiária do hospital Nelson Picolo (hospital especializado em queimaduras) que disse que poderia conseguir uma consulta de cortesia para Érica.

Assim, a família foi atendida pelo Doutor Nelson Picolo, que informou, inicialmente, que a menina teria de ser submetida a uma cirurgia nos pés, para início do tratamento. Segundo o médico, outras intervenções cirúrgicas seriam necessárias e o tratamento deverá se estender por muito tempo.